sexta-feira, 5 de março de 2010

6. DANIELLE CARCAV

De onde nasce o que morre em mim
Aquarela sobre papel e desenho feito com papel carbono
16cm x 27cm
2010
(esta obra ainda não foi remetida pela autora)
 
Todas as ciências naturais, seja a física, seja a química, seja a economia, ou qualquer outra, sempre tentam explicar (de uma forma, ou de outra) fenômenos e tentam, também, prever eventos novos. Um exemplo perfeito é a mecânica quântica. Assim, por mais que uma teoria tente se mostrar correta, sempre haverá probabilidade de erros intrísicos(erros de medida, erros humanos, outros erros...) que nunca, jamais, em hipótese alguma poderão ser evitados. Assim, venho propor uma análise crítica sobre o universo de possibilidades(ou probabilidades, mais cientíco) no qual estamos inseridos...quem nunca se deparou com uma cena, em seu fim e pensou :"poderia ter outro desfecho?". Claro que sim...

Proponho em meu trabalho, através de cenas pictóricas, uma análise sobre elas(as cenas), onde o espectador pode sugerir um final qualquer e assim perceber-se no próprio universo de probabilidade

Meu elemento gráfico dialoga com um universo de HQs(histórias em quadrinhos), que sempre foi uma paixão em minha vida devido ao mesmo universo de possibilidades que proponho em minhas temáticas. As história em quadrinhos são carregadas de controvérsias...um héroi que parece indestrutível(imortal), morre em uma cena final da revista... e diante da cena lida, o leitor percebe-se, cercado de questões como: e se ele apenas desmaiou? e se ele renascer através de um raio? e se ele foi parar numa dimensão paralela? ou foi mandado para o futuro? ou está fraco e resolveu se esconder até que recobre as forças?

Bem, são respostas que poderão ser respondidas nas próximas edições...mas o fato é que as HQs permitem o leitor, diante da cena, propor desfechos, possibilidades...exercitar-se como criador...

Gosto de usar materiais em meus trabalhos, como tecidos(às vezes queimados), fitas de cetim, véu, papel...porque acho interessante despertar o interesse táctil...logo o observador pode também sentir o que ele vê...e assim ampliar seu universo de probalidades.

Neste trabalho, tive a preocupação de explorar um tecido sintético, que exposto ao fogo queimaria de forma plástica, endurecendo nas bordas...o que me levou na colagem a poder usar somente as partes centrais...isso porque queria deixar as bordas livres para que a incidência de uma luz qualquer criassem possibilidades diversas de sombras...

Posso dizer que meu trabalho quer dialogar com o imaginário, ou até estimulá-lo...

Sem comentários:

Publicar um comentário

UMA AJUDA COM ARTE

Num movimento desencadeado por Sara Garrotte (Chuca), um elevado número de artistas plásticos e outras instituições ofereceram obras de arte para serem leiloadas, revertendo o produto para uma instituição de solidariedade da Madeira indicada pela Segurança Social. Feito um leilão devidamente licenciado pela Câmara Municipal do Porto, foi acordado, com a dita instituição de solidariedade social, a realização de uma exposição das obras remanescentes, no Funchal, aprontando-se aquela a alcançar o patrocínio de uma transportadora para que as obras chegassem à Madeira sem mais despesas, salvaguardando-se, desse modo, todo o pecúlio grangeado através do leilão, o qual foi remetido à aludida instituição social. Passado o mês de Setembro, e os mais meses até ao fim do ano de 2010, do Funchal, não veio "resposta, nem recado". Tememos, por isso, pelo trato futuro dado às obras postas à disposição para "AJUDA À MADEIRA" e resolvemos devolvê-las aos respectivos autores ou ofertantes, à disposição de quem se encontrarão até ao respectivo levantamento na Galeria. Galeria Vieira Portuense AUTORES DAS OBRAS: Aidê Zorek, Alberto D'Assumpção, Ana Camilo, Ana Maria Garcia, André Semblano, Angelina Gomes, António Dulcídio, António-Lino Pedras, Aníbal Alcino, Arnaldo Macedo, Bela Mestre, Bem-aventurado Jorge, Carlos Dugos, Carmen Santaya, Carmen Sevillano Estremera, Cassio Mello, Constância Néry, Célia Ribeiro, César Barros Amorim (Mutes), Danielle Carcav, Delfina Mendonça, Dina de Sousa, Estrela Rua, Felipe Alarcón Echenique, Fernando Pamplona, Francisco Urbano, Gabrielux, Gelin FM, Griñon, Ignacio Hábrica, Irene Gomis, Joana Gonçalves, Jorge Murillo Torrico, José A. Cardoso, José Gonçalves, José Projecto, José Rosinhas, Júlia Fernandes, Kim Molinero, Lamadrid, Lena Gal, Luiz Soares, Luz Morais, Luís Rodrigues, Marco Batista, Maria da Glória, Maria Dulce Bernardes, Maria Rosas, Maria Tereza Braz, Marina Cocós, Marina Fátima, Marina Mourão, Mary Carmen Calviño, Miguel Angel Salido Serrano, Mizé, Molina, Mário Rebelo de Sousa, MR (Miquelina Ribeiro), Neiro, Nelson Marques, Paula Navarro, Pedro Charters d’ Azevedo, Pedro S. Morillo, Pepa Mariño, Pilar Feás, Porfírio Alves Pires, Renato Pereira, Ritta Bremer, Roig de Diego, Rosa Lapinha, Rosaura Serrano Sierra, Sabela Baña Roibás, Sara Garrote (Chuca), Soledad Fernández, Sónia Lapa, Tareixa Barrós, Teodoro Büest, Té Salvado e Yolanda Carbajales.

Arquivo do blogue

Etiquetas